Mercado de TI deve crescer 5,8% no Brasil em 2018.

Mercado de TI deve crescer 5,8% no Brasil em 2018.

 

Vendas de smartphones e tablets para o corporativo, big data e analytics e cloud pública são algumas das tendências que devem guiar os investimentos.

Com um cenário econômico mais tranquilo e previsível, aceleram os investimentos das empresas em transformação digital. Diante deste cenário, o mercado de TI no Brasil terá uma retomada já no primeiro semestre e avançará 5,8% em 2018, segundo o estudo anual IDC Predictions. Já o mercado de TIC deve crescer menos, 2,2% no ano, devido à queda de 0,1% no mercado de telecom.

De acordo com a projeção da consultoria, vendas de smartphones e tablets para o setor corporativo; avanço da IoT no ambiente doméstico; big data e analytics; cloud pública e segurança da informação são algumas das tendências que devem dominar as pautas e os investimentos das empresas brasileiras rumo à digitalização.

“Temos visto mais empresas se capacitarem digitalmente, mas ainda há uma distância significativa entre os pioneiros e os retardatários, e haverá consequências para as que não conseguirem fazer a transição para um modelo digital nativo”, ressalta Denis Arcieri, country manager da IDC Brasil.

Smartphones e tablets

Segundo a previsão da IDC, o foco dos fabricantes de tablets e smartphones em 2018 será o mercado corporativo. A estimativa é que este setor demande 3,5 milhões de dispositivos, o que representará 6% do volume total, movimentando pouco mais de US$ 1 bilhão. O número de unidades vendidas representa um aumento de 30% em relação a 2017.

“O mercado corporativo apresenta uma grande oportunidade frente ao baixo crescimento em outros públicos e melhores margens de lucro”, avalia Reinaldo Sakis, gerente de pesquisa e consultoria de consumer devices da IDC Brasil.

IoT doméstico

Já no mercado doméstico, a estimativa é que internet das coisas (IoT) movimente US$ 612 milhões no Brasil e o mercado como um todo, compreendendo outros setores, atinja US$ 8 bilhões. A consultoria prevê que 4% das residências possuam algum tipo de dispositivo conectado, como controles de câmeras de segurança e ar condicionado.

A IDC Brasil salienta que existem alguns entraves para que IoT doméstico avance ainda mais no País. O desenvolvimento de software na língua portuguesa e a produção local, que por consequência barateia os equipamentos aumentando as vendas, são alguns deles.

Big data e analytics

De acordo com Luciano Ramos, gerente de pesquisa e consultoria de software e serviços da IDC Brasil, houve um amadurecimento sobre o que é big data e a analytics e agora as empresas têm um propósito. “Tais tecnologias são vistas agora como iniciativas aplicadas a todo um contexto de negócio”, comenta.

A expectativa é que os gastos com infraestrutura, software e serviços em big data e analytics alcancem US$ 3,2 bilhões no País este ano.

Cloud pública

Igualmente animador é o mercado de cloud pública. A IDC Brasil prevê que a contratação de de infraestrutura, plataforma e software como serviço (SaaS) em cloud pública movimente US$ 1,7 bilhão em 2018 e praticamente dobre até 2020.

Mesmo com o avanço da adoção de cloud, a utilização de servidores on-premise ainda é maioria nas empresas. Segundo a consultoria, o número de companhias que preferem instalar localmente seus sistemas gira atualmente entre 70% e 80%.

Segurança da informação

O mercado de segurança da informação também traz projeções otimistas da IDC Brasil. Isso porque 63% das médias e grandes empresas entrevistadas para o estudo afirmaram que ampliaram seus orçamentos em segurança. Além disso, estão investindo fortemente na estruturação de suas áreas deste segmento, com novos CSOs (Chief Security Officer) e novas ideias.

A previsão é que os gastos com segurança, incluindo infraestrutura, software e serviços devem crescer 9% em 2018, em relação ao ano passado, e somar US$ 1,2 bilhão no Brasil.

 

Fonte: Computerworld
Disponível em: https://goo.gl/24ysdq

 


Publicado por: administrador
Em: 6 de dezembro de 2017

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *